quarta-feira, 26 de junho de 2013

Resenha: "Starters" - Lissa Price

Título: Starters
Autora: Lissa Price
N° de páginas: 368
Editora: Novo Conceito
Muita gente não consegue se imaginar na situação em que Callie e seu irmão são obrigados a viver. E não é exagero. Callie, seu irmão Tyler, e seu amigo Michael vivem –se é que se pode chamar isso de vida- migrando pela cidade de Beverly Hills, tentando não serem pegos por inspetores e mandados para algum tipo de instituição para menores sem parentes próximos ou responsáveis. A situação acabou sendo essa para os irmãos Woodland e vários outros jovens que fazem o possível e o impossível pela sobrevivência devido a uma guerra denominada “Guerra de Esporos”, que dizimou todos entre 20 e 60 anos, o que faz com que só existam ou pessoas muito velhas, denominadas Enders, ou os jovens. E a ligação entre eles está na Prime Destinations, uma 'empresa' comandada ocultamente por uma pessoa chamada “O Velho”. Essa empresa paga à jovens interessados em algum dinheiro para que emprestem seu corpo por determinado tempo à um Ender, para que esse possa desfrutar novamente dos prazeres de um corpo novo. Já sem esperanças ou cansados da sobrevivência, esses jovens acabam atraídos até a Prime Destinations. E com Callie não foi diferente. Não havia nada de errado até então, Callie teria de fazer três alugueis para receber o dinheiro. O que ela não contava é que sua última inquilina, Helena, não pretendesse somente se divertir, e sim desvendar segredos da Prime Destinations, incluindo o paradeiro de sua neta, o qual ela acredita ter envolvimento com “O Velho” e sua empresa. O corpo de Callie não fora escolhido por acaso, e, de alguma forma, durante o aluguel, ela não sai completamente de seu corpo, o que a obriga a fazer parte dos planos de Helena, e em meio a isso decidir em quem acreditar, cuidar para que seu irmão permaneça são e salvo e tomar decisões não apenas por ela, mas por duas pessoas. Starters surgiu na onda de distopias que despontaram após Jogos Vorazes, o que pode ter repelido leitores, por acharem que seria muito clichê.  Acontece que o enredo desenvolvido compensou a fama de “mais uma distopia”. A estória se amarra e nos amarra junto à ela.  Lissa Price nos faz pensar antes que Callie tome decisões, como se levasse em conta o que nós achamos. Além do mais, os personagens se distanciam um pouco de personagem de distopias porque demonstram as características mais próximas do real: A luta pela sobrevivência sem os pais, a pobreza que obriga suas vítimas a buscarem alternativas em troca de dinheiro. Lissa Price escreve de maneira clara, o que, juntamente com o intrigante enredo, torna a leitura rápida.



~Daniela
Postar um comentário