segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Resenha: "The 39 Clues: Labirinto dos Ossos" - Rick Riordan

Título Original: The maze 
of bones
Autor: Rick Riordan
Editora: Ática
Número de páginas: 238
   "Labirinto dos Ossos" é mais uma obra genial do nosso queridíssimo Rick Riordan. O autor escreveu o primeiro livro e entregou seu trabalho na mão de outros autores para que continuem a obra. E parece que a ideia tem dado certo: a série já conta com onze livros e até uma segunda série que parece ocorrer depois do problemas das 39 pistas serem solucionados. A saga tem como tema uma caçada por todo o mundo atrás de algo extremamente valioso, mas totalmente desconhecido. Ninguém sabe ao certo o que pode encontrar no final, sabem apenas que é algo que pode mudar o destino da humanidade. A premissa pode até parecer fraquinha, mas no desenrolar da história nós percebemos que o conteúdo é ótimo. Os livros vão focar a busca de Amy e Dan, os irmãos órfãos que não vêem outra alternativa senão participar da caçada. Ambos moravam com uma tia-avó rabujenta que não era nada carismática nem atenciosa e sua única alternativa de se verem livres dela é participando da aventura. Mas uma vez dentro, não há volta, pois o serviço social está atrás deles - são pré-adolescentes correndo o mundo acompanhados de uma babá que acaba de atingir a maioridade. Todos os personagens fazem parte de uma única família: os Cahill. A família Cahill vem desenvolvendo um papel importante na história; seus integrantes foram figuras ilustres. Entre eles está Benjamim Franklin, e é em torno de sua história que a caçada começa. Inicialmente os personagens perdem muito tempo tentando advinhar o significado da tal pista, o que torna a primeira metade do livro um tanto quanto massante. Mas o final da leitura é recompensado com muita ação e desafios lógicos. Inclusive a parte dos desafios lógicos foi a que mais prendeu minha atenção, e fez eu ficar imaginando o quão inteligente Rick Riordan é para poder criar esses quebra-cabeças. Houve certo momento do livro que eu lembrei de um filme (um tanto antigo) chamado "Rat Race", que foi traduzido como "Tá todo mundo louco" e fui tomado pelo riso. O filme ilustra perfeitamente o tipo de filme "Sessão da tarde", onde uma recompensa é oferecida ao personagem que alcançar o prêmio primeiro. E é exatamente o mesmo clima que há em "Labirinto dos Ossos", garantindo a comicidade da história. Em resumo, a história é muito boa, e eu estou super ansioso pelos próximos. Mas a julgar pela quantidade de livros que a integram, e pelo preço de cada um, é preferível pedir emprestado a ter uma coleção imcompleta.
~Rodolfo
Postar um comentário