segunda-feira, 7 de julho de 2014

Resenha: “O Caso dos Dez Negrinhos” - Agatha Christie


Título Original: Ten Little Niggers
Autora:  Agatha Christie
Editora: Globo Livros
N° de páginas: 228
Em “O Caso dos Dez Negrinhos” dez pessoas são convidadas a passarem um tempo na ilha mais famosa do momento, “A Ilha do Negro”. Essa ilha vinha sendo alvo constante de rumores e especulações sobre a verdadeira identidade do dono, pois ninguém sabia ao certo quem a comprara. 
Todos os convidados haviam recebido uma carta de uma pessoa ou amigo que não viam faz tempo, e todas as cartas eram assinadas por U.N.O Duas dessas 10 pessoas eram empregados do Sr. Owen (apesar de nunca terem o visto) e já estavam na ilha antes das oito restantes chegarem. 
Assim que essas oito pessoas chegam, recebem a notícia dos empregados de que o Sr. Owen se encontrava viajando e que iria chegar no outro dia. Todos se reúnem para jantar e após isso uma voz de repente irrompe na sala e começa a acusar cada um dos presentes de assassinato. As acusações poderiam ser taxadas de brincadeira se não fosse pelo fato de que, logo após, um homem morre envenenado. A situação se torna ainda mais estranha quando percebem que um dos dez negrinhos de porcelana que estavam em cima da sala de jantar misteriosamente desaparece. 
Um fato curioso era que todas as mortes aconteciam mais ou menos de acordo com os versos de uma canção infantil. Ou seja, o assassino era dez vezes mais perigoso, pois se tratava de um psicopata. 
Considerado o melhor de toda a carreira de Agatha Christie, esse livro consegue exercer um efeito hipnótico que nos obriga a utilizarmos toda nossa atenção e concentração. Envolto desde o começo num clima de mistério, a história rapidamente intriga e implanta ansiedade no leitor que busca desesperadamente pela solução. Tudo isso se intensifica quando as vítimas percebem que o assassino era inevitavelmente um deles. Haja fôlego para aguentar tanta tensão num livro só!
A escrita da autora é de fácil compreensão e consegue te transportar ainda mais para dentro da história. A sensação de ler um livro assim é semelhante a assistir um filme de suspense, só que no livro a coisa é mais intensa. Graças a deus o livro é pequeno, senão ia ter um ataque antes de chegar no final.
A explicação que recebemos no final de como tudo aconteceu é simplesmente fenomenal, a autora conseguiu bolar um mistério originalíssimo e com uma solução muito bem pensada que ata todas as pontas soltas.  Confesso que além de ficar maravilhado com o final eu também fiquei aliviado por ter acabado o livro, pois a ansiedade em descobrir o assassino era muita.
Com certeza recomendo esse livro para todo mundo; especialmente para aqueles que, assim como eu, querem ler livros de gêneros diferentes.