quarta-feira, 9 de julho de 2014

Resenha: "Vinte Mil Léguas Submarinas" - Julio Verne

Título Original: Vingt mille lieues
sous les mers
Autor: Julio Verne
N° de págs: 326
Editora: Moderna
Hoje a resenha é de um livro um pouquinho mais antigo, mas nada de chatice. Bom, começamos "Vinte Mil Léguas Submarinas" acompanhando professor Aronnax, um grande historiador que é convidado a partir em busca de um grande animal marinho que tem aterrorizado muitos capitães e marinheiros. Contudo, a jornada, além de não atingir seu objetivo, é interrompida por um acontecimento completamente inesperado quando o professor se depara com outro grande personagem enquanto desvendam a verdade sobre esse “monstro” do mar: Capitão Nemo.
Após muitos descobrimentos somos conduzidos por um mar extremamente detalhado para nós de uma forma incrível, conseguimos entrar na história muito fácil e o rítmo de leitura logo se torna rápido. A escrita de Julio Verne se assemelha à narrativa dos famosos contos devido à ausência de uma escrita prolixa (mesmo nas partes descritivas), ela é constantemente focada nos fatos e há a preocupação de se transmitir aquilo no exato momento, sem que haja muita enrolação, o que contribuiu bastante para que o livro se tornasse dinâmico a meu ver. 
Professor Aronnax conta o momento que sua vida cruza com a do capitão Nemo de uma maneira que nos remete à um diário de bordo, contendo os relatos e observações no narrador. A viagem de ambos os personagens toma rumos inacreditáveis e muito empolgantes, ideais para leitores que amam viajar enquanto leem.
Uma coisa muito interessante na edição que li é que há muitas notas sobre o contexto histórico da época em que a história foi escrita feitas por Walcir Carrasco (quem traduziu e adaptou). Grande parte delas exprimem admiração com as sacadas de Verne, pois alguns fatos são relatados sem ainda existirem de fato na época. Como por exemplo: o submarino e todo seu sistema de funcionamento ainda não existiam na época, porém foi criado antecipadamente pela imaginação do autor de acordo com o que foi realizado tempos depois, como se Verne soubesse a física necessária para que tamanho projeto se tornasse real, o que acabou culminando ainda mais no sucesso do escritor em sua época.

"-Não duvide de alguma coisa só porque nunca ouviu falar dela! - respondi."


O desfecho, porém, talvez tenha me decepcionado um pouco pois eu senti que aquele não foi o que o narrador queria que acontecesse. Cheguei a essa conclusão final com muito pesar pois é inevitável para qualquer um que se aventure a ler Julio Verne criar expectativas, então foi uma decepção pequena de qualquer forma. No entanto, pensando por outro lado, ponderei e admito que talvez esse final tenha sido coerente, levando em conta todos os rumos que a historia tomou.
Enfim, espero que essa resenha os tenha inspirado a ler obras um pouco mais antigas do que as que estamos acostumados, pois vocês podem descobrir nelas grandes paixões, assim como eu me surpreendi.