segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Resenha: "Se eu ficar" - Gayle Forman


Cá estou mais uma vez! Hoje a resenha é especial porque desde que eu li a sinopse desta historia (confesso que fiz isso bem tarde) eu me apaixonei. E o fato de eu estar esperando horrores do livro geralmente não favorece minhas leituras, mas dessa vez não fui decepcionada. Bom, enfim, vamos ao que realmente interessa.


“Se eu ficar” conta a história da jovem Mia, uma brilhante violoncelista a ponto de ir para Julliard, com um pai ex-rockstar, uma mãe que conta como sua melhor amiga, um irmão mais novo e 
um namorado que ocupa todo o resto de seu coração. Tudo que ela mais queria estava ali, uma felicidade simplória, mas que ao mesmo tempo parecia a coisa mais importante do mundo para ela. Agora imaginem vocês se de repente isso tudo não existisse mais, fosse tirado de você? Mia passa a ter que lidar com isso quando ela e sua família sofrem um acidente grave de carro e ela se encontra entre a vida e a morte.


Sometimes you make choices in life and sometimes choices make you. Does that make any sense?

Todo o livro é narrado em primeira pessoa por Mia, a protagonista. Sim, ela está quase morta, porém aí é que entra a parte que me lembrou muito aquele filme com a Reese Witherspoon, “E se fosse verdade”, o ‘espírito’ da Mia é quem nos narra a história, ela observa tudo de fora de seu próprio corpo a partir do momento do acidente. Ela tem consciência de tudo ao seu redor. Durante todos os acontecimentos, ela nota que talvez a decisão de ficar ou deixar que a morte a leve pertença somente a ela. E do lado de ambas as opções há muitos argumentos, o que torna a decisão ainda mais difícil.

I realize now that dying is easy. Living is hard.

O livro é mesclado com memórias da protagonista, do contrário não conheceríamos nada sobre seus pais, seus amigos, sobre sua história com o violoncelo ou sobre qualquer outro integrante de sua vida, visto que toda a ação ocorre durante apenas um dia e tais memórias, de uma certa forma, exercem grande influencia no processo de tomada de decisão pelo qual Mia passa.

Apesar de ter um ritmo rápido, a todo o momento somos sobrecarregados com tensão, desde o começo até o final devido ao acidente que é descrito de maneira não muito detalhista, mas que é o suficiente para chegar a nos chocar e preencher a leitura com curiosidade e tristeza. (Cheguei a quase chorar em várias partes). Todos esses elementos se integram para nos prender facilmente à leitura.

Eu li a versão em inglês e simultaneamente eu li a em português, só para ter certeza que estava realmente entendendo. Não quero falar de tradução pois não tenho um vasto entendimento sobre isso, só queria comentar que se você já tem um nível intermediário de inglês vai ler facilmente, o livro não possui muitas gírias (pelo que pude ver) e embora sempre tenha aquelas palavras que você nunca ouviu na vida, o contexto é bem claro. Fiquei feliz pela primeira leitura em inglês ter sido bem sucedida.

Enfim, não tenho muito que acrescentar sobre Gayle Forman ou sua escrita, eu simplesmente gostei bastante do livro, e espero ter convencido vocês a fazer o mesmo. 




Título Original: If I Stay
Autora: Gayle Forman
Editora: Novo Conceito
Nº de págs: 224
Postar um comentário