terça-feira, 26 de maio de 2015

Resenha: "Uma História de Amor e Toc" - Corey Ann Haydu

   Hoje tem resenha de uma cortesia que a Editora Galera Record nos concedeu e o Júnior Martinelli leu para dar a opnião dele pra vocês aqui do blog.

SINOPSE:

Bea foi diagnosticada com transtorno obsessivo-compulsivo. De uns tempos pra cá, desenvolveu algumas manias que podem se tornar bem graves quando se trata de... garotos! Ela jura que está melhorando, que está tudo sob controle. Até começar a se apaixonar por Beck, um menino que também tem TOC. Enquanto ele lava as mãos oito vezes depois de beijá-la, ela persegue outro cara nos intervalos dos encontros. Mas eles sabem que são a única esperança um do outro. Afinal, se existem tantos casais complicados por aí, por que as coisas não dariam certo para um casal obsessivo-compulsivo? No fundo, esta é só mais uma história de amor... e TOC.


   
   

Título original: OCD Love Story
Autor: Corey Ann Haydu
Editora: Galera Record
Nº de págs: 319




    Uma História de Amor e Toc, é um romance jovem-adulto que traz uma narrativa realista sobre jovens que possuem esse transtorno. A personagem principal, Bea, foi diagnosticado com esse "problema de de saúde" e acaba conhecendo Beck -que também possui TOC- num apagão de sua escola e começa a se apaixonar por ele gradativamente. Quando a garota está livre, costuma perseguir o casal Austin e Silvia, que faz terapia na mesma psicóloga que ela e Beck. A pedidos de sua mãe e sua própria psicóloga, Bea começa a fazer terapia em grupo, com outros adolescentes que também possuem esse transtorno (inclusive Beck), porém, nos últimos dias, suas manias tem se agravado a ponto de transformá-la numa verdadeira stalker. Ela ouve e anota as sessões de terapia de Austin e Silvia e se vê dirigindo durante um longo tempo para observar o hall de entrada do apartamento deles. Será que Bea é Beck irão conseguir superar seus problemas e dificuldades ainda mais com algumas interferências do destino?

    O livro se mostrou muito bem dosado. O autor nos apresentou algumas situações extremamente divertidas, onde você fica dividido entre os rumos que Bea toma. Por se tratar de um tema que, muitas pessoas não costumam dar a devida atenção, o livro consegue apresentar uma história muito boa, com momentos conflitantes e felizes e que, acredito eu, satisfazem o leitor, não deixando que a mesmice ou o tédio tomem conta da narrativa. O discurso em primeira pessoa feito por Bea deixa evidente a gama de sentimentos que ela sofre em decorrência da "doença" e é incrível observar tudo aquilo ocorrendo com uma pessoa só, ainda mais por ser uma adolescente no centro de tudo. 

    Bom, não posso falar muito mais que isso senão vocês nem precisariam ler. Mas é uma leitura bastante válida para quem curte esse estilo de romance adolescente e que quer um livro para relaxar! Beijos e até a próxima (;

Postar um comentário